segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Christiaan van Hemert

O muti instrumentista Christiaan van Hemert é um dos principais violinistas da atual cena cigana de jazz e frequentemente se apresenta como convidado do Rosenberg Trio e ao lado de Stochelo Rosenberg em diferentes grupos. Ele tocou com inúmeros artistas de jazz cigano, entre os quais Mozes Rosenberg, Paulus Schäfer, Fapy Lafertin, Tchavolo Schmitt, Roby Lakatos e muitos outros. Além de suas atividades como instrumentista é conhecido como educador, lecionando na Universidade de Rotterdam e em uma série de vídeos educativos online. Ele frequentemente realiza oficinas em todo o mundo, tanto em violino e violão e é um especialista no chamado "estilo holandês" do jazz cigano. Juntamente com Stochelo Rosenberg, ele mantém e leciona no site de ensino on-line The Rosenberg Academy.



E N T R E V I S T A  com  C H R I S T I A A N  V A N  H E M E R T

* Entrevista exclusiva para o blog Guitarra Manouche


Quantos anos você começou a tocar?

C.V.H - Comecei com violino clássico quando eu tinha 8 anos e fui para o conservatório com 14 anos. Depois que terminei meus estudos, estudei contrabaixo jazz e comecei a tocar bandoneon. Não foi muito longe, quando eu comecei a turnê com o Rosenberg Trio e eu comecei mais seriamente na Rosenberg Academy com Stochelo foi quando eu aprendi a tocar violão.


Quais são suas influências?

C.V.H -  Minhas influências para violão vão desde Django, Stochelo e muitos outros guitarristas de jazz cigano a jogadores bebop como Joe Pass, Wes Montgomery e Pasquale Grasso e ainda mais músicos modernos como Mike Moreno, Kurt Rosenwinckel e Martijn van Iterson. Transcrevi também muitos dos grandes trompistas do jazz como Charlie Parker, Lee Morgan, John Coltrane e Sonny Stitt.

Qual guitarra e cordas você prefere?
C.V.H - Atuamente uso uma guitarra Stringphonic com cordas Saverez Argentine (0.11)



Quais são seus projetos futuros?
C.V.H - Há muitos projetos no horizonte. Atualmente estou colaborando com Stochelo e Mozes Rosenberg, Gismo Graf, Denis Chang, Tommy Davy e muitos outros músicos de gypsy jazz. No jazz mais moderno, estou fazendo um projeto de gravação com o trio de piano do pianista de jazz francês Guillaume Marcenac. Eu também estou planejando uma nova gravação com composições originais. Os próximos festivais são o DjangoFest Mill Valley, o Django Sure Lennon, o March Manouche e o Taipei GypsyJazz Festival

Como é a cena da música gypsy jazz na sua cidade?
C.V.H - Na minha cidade (Haia - Holanda) tem muitos músicos de jazz, principalmente Bebop, para o jazz cigano tem mais em Amsterdã, mas é claro que eu posso dirigir para o outro lado do país e visitar os acampamentos Sinti e tocar lá

Que mensagem você pode deixar para os guitarristas que estão começando nesse estilo?
C.V.H - Continue praticando, não importa o quão frustrante isso possa parecer. Se você pratica muito e muitas vezes você vai chegar a um bom nível. Assistir aos vídeos no meu canal do YouTube pode ajudar com isso!


Nenhum comentário:

Postar um comentário