sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Características de uma "Guitarra Manouche"- review

Com timbre peculiar e beleza intrigante o "violão manouche" ou "guitarra manouche" é facilmente reconhecido visualmente e sonoramente, a historias destes modelos começou com Mario Maccaferri e Henri Selmer, e a fabricação iniciou se na década de 30. Após a consagração do modelo "Selmer" usado por Django surgiram outros luthiers como: Di Mauro, Busato, Favino, entre outros. As cordas são de aço, apesar de existir algumas versões fundindo o violão manouche ao violão clássico com cordas de nylon

Características de uma "guitarra manouche"

BOCA
A primeira vista o que se distinguem de violões tradicionais é a "boca" do violão, com 2 versões mais populares como o boca pequena (oval hole /petit bouche) e o boca em "D" (D hole/grand bouche).Existem alguns outros modelos de boca, como "f"hole, o bean hole (boca de feijão) e outras variações.
Django usou diversos modelos de guitarras manouche, porem é o modelo oval hole foi seu preferido e é diretamente associado a figura de Reinhardt.
         "Oval hole" - "D hole"                                           Django e seu violão Selmer com boca oval

CAVALETE/TAILPIECE
Uma das diferenças mais representativas que interfere na sonoridade do instrumento é o "tailpiece" um cordal onde as cordas são presas, o cavalete é de madeira e fica "solto" no instrumento (a pressão das cordas o mantem no lugar). O sistema lembra o cavalete do bandolim, violino... e é essencial para o "timbre manouche". Os "bigodes" o lado do cavalete são feitos da mesma da madeira do cavalete são fixos e auxiliam na marcação das oitavas do instrumento.


ESCALA
Os violões manouche tem a escala um pouco maior que nos violões tradicionais, um violão folk por exemplo tem a medida padrão de 650mm(instrumentos de 14 casas), já no violão manouche a medida padrão mais usada é de 670mm (14 casas) e 640mm (12 casas), exitem varições com 680mm, 660mm e outras. A medida da escala influência diretamente na tensão da corda e obviamente no timbre. 


DISTANCIAMENTO DAS CORDAS - CORPO DO INSTRUMENTO
Uma das características do violão manouche que realmente faz diferença a um violão tradicional é distância em relação as cordas do instrumento, que se assemelha mais a uma guitarra semi-acustica/acústica. Esse distanciamento esta ligado ao angulo do qual o braço do violão foi projetado. Instrumentos europeus e de maior valor geralmente possuem um maior espaçamento, é um método de construção mais minucioso, feito a mão, com angulação do braço maior em relação ao corpo. Instrumentos chineses por terem sua construção em série feitas com ajuda de maquinas, geralmente tem a angulação menor e o braço paralelo ao corpo do instrumento.



Considerações
Acredito que o verdadeiro som vem do "músico" e não de um instrumento ou equipamento...o que realmente faz a diferença é a concepção, sensibilidade e pegada de quem toca. O som esta no músico e não no instrumento... obviamente tocar num instrumento adequado ao estilo, de qualidade e etc etc ... faz a diferença...mas não a falta não impede de executar a música que você faz!




7 comentários:

  1. muito legal. o que acha do richwood rm-70? ele é mais em conta e como sou iniciante no estilo me interessei. os gitanes são bem mais caros.

    ResponderExcluir
  2. Não conheço esse violão, os gitanes são bons pra iniciar, mas não são construídos com padrão de medidas e angulação do braço no padrão Selmer.

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Bem vindo!Visite: www.mauroalbert.com tem mais sobre jazz Manouche e algumas aulas gratuitas, Abraço!

      Excluir